menu
Topo
Flávia Durante

Flávia Durante

Plus size não é um estilo, é um tamanho de roupa

Flávia Durante

06/12/2018 04h00

"Qual é o estilo das plus size?" Essa é uma pergunta que ouço frequentemente nos eventos de moda dos quais participo.

Pra começar… "Plus size" não é um estilo único e não é um rótulo para pessoas, é somente um termo mercadológico para definir o tamanho das roupas. Existem mulheres curvilíneas e gordas que se vestem com o estilo clássico, outras, que são modernas, esportivas, românticas, vintage, sexy, hippie chic, minimalistas, alternativas; enfim, somos plurais! Parece óbvio, mas muitos ainda não entenderam isso, acham que é tudo uma coisa só e que todas querem esconder suas formas em roupas escuras, largas e sem modelagem.

A jornalista @marianacyrne transita entre o clássico e o sexy

Claro que nem todas querem usar top cropped, fio dental e calça justa e também merecem respeito por isso. É que no mercado da moda, a mulher gorda foi da legging preta para o over e caricato sem escalas, com brilhos, oncinha e rendas tudo ao mesmo tempo, mas finalmente começa a aparecer uma diversidade de estilos dentro do mercado plus size nacional. E por mais que uma mulher se identifique com alguns estilos, ela não é a mesma coisa o tempo todo.

Glamour é o sobrenome da blogueira Mel Soares (@relaxaaifofa)

Eu, por exemplo, sempre tive um estilo mais alternativo, mas conforme foram surgindo mais opções para o meu tamanho, tenho adorado brincar com peças mais minimalistas. Hoje tenho transitado entre 4 estilos: rocker, minimalista, latino e o "extravagante" (para quando vou discotecar na noite de São Paulo). Mas amanhã podem ser outros. É muito bom quando a gente pode ter opções de escolha!

Euzinha em um momento minimalista (@flaviadurante)

E quando a gente tem referências para se inspirar tudo fica mais fácil. As blogueiras e influenciadoras de moda plus ajudaram demais nesse sentido já que a imprensa de moda não nos enxerga até hoje. Só eventualmente em "especiais" de moda plus em que precisam encaixar uma modelo gorda para cumprir a cota de diversidade. Ainda não nos enxergam como um corpo que é preciso estar em todas as pautas todos os meses, e sim como algo "especial" ou exótico.

A produtora de moda Lauren Souza (@gordahype) é a rainha do urban style

Enquanto alguns já podem se dar o privilégio de falar em desapego e upcycling, a luta é para que mulheres que vestem acima do 50 possam se VESTIR. Muitas ainda estão comprando sua primeira calça jeans pois até então era super difícil achar peças bonitas e bem cortadas acima do manequim 48. São Paulo e Rio de Janeiro hoje já estão com um número razoável de lojas ou eventos especializados ou departamento plus size em lojas de rede. Mas fora desse eixo as mulheres ainda encontram uma grande dificuldade em encontrar o básico, e diversidade de estilos mais ainda.

Profissionais de moda, entendam de uma vez por todas que não existe "estilo plus size" assim como não existe "estilo P, M ou G"! Mulheres gordas não são uma só, não têm o mesmo gosto, estilo, classe social, opinião e personalidade. 

Sobre a autora

Flávia Durante tem 41 anos e é comunicadora, DJ e empresária nascida em São Paulo e criada em Santos. Desde 2012 produz a Pop Plus, feira de moda e cultura plus size, com média de público de 10 mil pessoas por evento. Ao longo destes 6 anos tem desmistificado conceitos e conselhos que mulheres (e homens também) vem ouvindo há décadas sobre os padrões da moda.

Sobre o blog

Um espaço para falar de mercado e moda plus size, beleza, acessibilidade, bem estar e autoestima.