menu
Topo
Flávia Durante

Flávia Durante

Categorias

Histórico

Mulheres não são “plus size” e, sim, gordas, mais glossário da moda GG

Flávia Durante

14/03/2018 05h00

De alguns anos para cá vários termos passaram a fazer parte do dia a dia de quem finalmente começou a ser inserido no mundo da moda. Não são expressões politicamente corretas nem para rotular pessoas, são apenas termos mercadológicos. Servem para facilitar buscas e compras na internet, nas lojas e nos catálogos. Logo, mulheres não são "plus size" ou "petite size" e, sim, gordas ou pequenas.

Porém, como nem todos têm equivalente em português, muitas pessoas ainda confundem o significado desses termos. Eis aqui um pequeno glossário para esclarecer alguns deles e facilitar as suas compras e pesquisas:

Moda plus size
Antes chamada de "tamanhos grandes" ou de "tamanhos especiais", por volta de 2007/2008 esse termo começou a ser utilizado pelo mercado da moda no país. Plus size significa nada mais do que "tamanhos maiores" em inglês. No varejo, a moda plus size define quem veste a partir do manequim 46. No chamado high fashion, uma modelo que veste 38 já é considerada curvy e uma modelo 44, plus size. Mas leve em consideração que o mundo fashion é outro, não faz parte de dia a dia da maioria das pessoas.

O mercado plus size só surgiu pois a moda convencional exclui e continua excluindo cada vez mais mulheres. Hoje em dia não é raro uma grife plus incluir também os números 42 e 44 em sua grade de numeração, pois as marcas regulares têm cada vez mais diminuído o tamanho de suas peças. Tal artifício leva o nome de "vanity sizing", algo como "tamanho da vaidade". Ou seja, quando o manequim mostrado na etiqueta é menor do que o real para que os consumidores "se sintam mais magros". Como se usar tamanhos maiores fosse algo desabonador.

Foto: Robson Leandro da Silva

All sizes
No mundo ideal, todas as marcas seriam all sizes, ou seja, incluiriam todos os tamanhos, do PP ao XXG. Quem sabe daqui a 30 anos todas as marcas passem a atender a todos os tamanhos? Talvez isso ainda demore muito, pois vejo as grandes lojas e redes caminhando a passos muito lentos nesse sentido.

Moda petite size
Petite é "pequeno", em francês. Logo, petite size são roupas produzidas para mulheres de baixa estatura ou estrutura corporal, que vestem entre o 32 e o 36. Nos Estados Unidos, há marcas e seções "petite plus size'. Ou seja, com roupas para mulheres baixas, porém gordas. Não seria incrível que esse tipo de especificidade chegasse aqui no Brasil também?

In between/Mid size
Ainda não há um termo equivalente no Brasil, mas corresponde a tamanhos entre 42 e 46. Nem magra, nem gorda. Afinal, não existem apenas dois tipos de corpos.

Foto: Robson Leandro da Silva

Curvy
Curvy, ou "curvilínea", também pode ser utilizado para a moda que veste mulheres nem gordas nem magras. Mas, muitas vezes, tem sido usado para amenizar os termos "plus size" ou gorda.

Big and tall
Expressão mais utilizada para a moda masculina. Se você é alto e gordo vai encontrar roupas na internet e nas lojas norte-americanas procurando por esse termo.

Wide shoes
Se você sofre com calçados apertados, procure na internet por esse termo ao fazer suas compras virtuais! Wide shoes são sapatos largos, feitos com uma forma confortável e mais adequada para pés gordos. No Brasil, há muitas marcas e lojas de calçados para pés grandes, mas há pouquíssimas especializadas em pés largos e gordos. Esse é um filão que ainda pode ser muito explorado no país.

Foto: Robson Leandro da Silva

Com o crescimento do público de moda para todos os tamanhos, para o mercado plus size expandir de fato precisa conhecer melhor e valorizar mais a sua maior consumidora: a mulher gorda. Seja colocando-a como protagonista nas campanhas –não só no fundo das lojas, no segundo andar– como também na criação, consultoria ou concepção das coleções.

Não acredito que é preciso ser gordo para fazer roupa plus size de qualidade, basta conhecer muito de moda, ter boa vontade, empatia e, acima de tudo, gostar de gente. Mas saber ouvir o gordo e entender nossas necessidades e especificidades é primordial. Ainda estamos formando nossa identidade de moda e o nosso vocabulário mas estamos cada vez mais exigentes.

Sobre a autora

Flávia Durante tem 41 anos e é comunicadora, DJ e empresária nascida em São Paulo e criada em Santos. Desde 2012 produz a Pop Plus, feira de moda e cultura plus size, com média de público de 10 mil pessoas por evento. Ao longo destes 6 anos tem desmistificado conceitos e conselhos que mulheres (e homens também) vem ouvindo há décadas sobre os padrões da moda.

Sobre o blog

Um espaço para falar de mercado e moda plus size, beleza, acessibilidade, bem estar e autoestima.