PUBLICIDADE

Topo

Flávia Durante

Gordinha, fofinha, plus size. Por que tanto medo de usar a palavra gorda?

Flávia Durante

31/08/2017 07h00

De alguns anos para cá, o uso da palavra gorda foi ressignificado e tomado como apenas uma característica e não como um xingamento. "Gorda" ou "gordo" descrevem fisicamente uma pessoa, assim como outros adjetivos como magra, alta ou baixa. E plus size (tamanhos maiores, em inglês) define a moda, o manequim. É um termo puramente mercadológico usado para facilitar a nossa pesquisa por marcas nas lojas e na internet.

Devido à carga negativa que por décadas acompanhou a palavra "gorda", muitas pessoas acabam usando plus size para tudo. Ou ainda, eufemismos como "gordelícia", "gordinha", "fofinha", "fortinha", "cheinha"… É muito "inha" pra nossa cabeça. Além de dar uma infantilizada em nós, que somos mulherões da porra!

Porém não dá para gente exigir que todo mundo se liberte ao mesmo tempo, de uma hora para a outra. Lembre-se que a palavra gorda foi usada por anos e anos para agredir e ofender e para muitas mulheres ainda não é fácil dizer, com orgulho: EU SOU GORDA.

Ainda há todo um processo para aceitar a palavra como apenas uma definição de seu biotipo. Eu mesma só comecei a usar gorda, sem firulas, há menos de dois anos. Mas quanto mais encararmos isso como uma simples característica e quanto mais for usada, mais tranquilo ficará para outras pessoas.

Aproveitamos a São Paulo Fashion Week para perguntar a algumas fashionistas sobre o termo que elas preferem usar. Gorda, gordinha ou plus size? Veja no vídeo acima o que elas responderam!

Sobre a autora

Flávia Durante tem 41 anos e é comunicadora, DJ e empresária nascida em São Paulo e criada em Santos. Desde 2012 produz a Pop Plus, feira de moda e cultura plus size, com média de público de 10 mil pessoas por evento. Ao longo destes 6 anos tem desmistificado conceitos e conselhos que mulheres (e homens também) vem ouvindo há décadas sobre os padrões da moda.

Sobre o blog

Um espaço para falar de mercado e moda plus size, beleza, acessibilidade, bem estar e autoestima.

Blog da Flávia Durante